A Apple garante que pode proteger a privacidade do usuário melhor que seus concorrentes

A Apple garante que pode proteger a privacidade do usuário melhor que seus concorrentes

A Apple garante que seus iPhones e Macs pode proteger a privacidade do usuário melhor do que os produtos oferecidos por seus concorrentes, e a luta recente com o FBI mostra que a companhia não está disposta a recuar a partir de seus princípios de segurança de software sem uma luta. No entanto, uma pesquisa recente revela que os clientes não acha que a Apple pode defender os seus dados melhor do que empresas concorrentes, incluindo Google, Amazon ou Microsoft.
Conduzida pela Reuters / Ipsos, a pesquisa nacional mostrou que enquanto a Apple é visto como uma empresa que pode manter os dados privados, porém, não tem uma vantagem significativa sobre os outros. Deve-se notar que os rivais da Apple também têm várias políticas de criptografia de dados no local, ou estão trabalhando para melhorá-los. O FBI disse que a posição da Apple em criptografia do iPhone é nada mais do que uma tática de marketing, destina-se a ajudá-lo a ganhar mais clientes.
​Acontece que as pessoas não acham que a Apple tem a vantagem quando se trata de privacidade: 60% dos entrevistados disseram que concordaram fortemente ou pouco concordaram que eles confiam na Apple para proteger os dados contra hackers. Isto parece estar em linha com as respostas às mesmas perguntas sobre o Google, Amazon e Microsoft.
No entanto, os consumidores estavam menos confiantes de duas outras empresas: Facebook e Yahoo. 39% dos entrevistados dizem confiar Facebook, que iria proteger seus dados contra hacks enquanto o Yahoo tem a confiança de 44% das pessoas que responderam no estudo.
Além disso, a pesquisa constatou que apenas um em cada 10 pessoas considera as opções de segurança, incluindo criptografia e proteção de senha a ser mais importantes considerações ao comprar um novo smartphone. Desempenho e preço são os fatores mais importantes.
​"A segurança é uma dessas coisas que recebe as pessoas em apuros quando ele lapsos, mas não é algo que os consumidores vão ser comprando," disse o pesquisador Chris Jackson.