O Google poderá, no futuro, usar a câmera frontal do seu smartphone

O Google poderá, no futuro, usar a câmera frontal do seu smartphone

Após utilizar diversas metodologias, tecnologias e algoritmos complexos, em prol de aperfeiçoar seu sistema de buscas, o Google agora pode estar monitorando suas expressões faciais. A organização prevê o desenvolvimento de um software que manipula a câmera frontal de qualquer dispositivo móvel, assim guardando informações sobre o usuário enquanto realiza suas buscas.

O intuito dessa aplicação é identificar o grau de satisfatoriedade por ligeiros movimentos do rosto do usuário, que indiquem se o resultado encontrado corresponde ao que foi buscado. Em para alguns dispositivos mais sofisticados, o Google pretende coletar informações relacionadas a temperatura corpórea, dilatação da pupila, sendo possível também saber quantas vezes o usuário pisca.

Com base nos dados coletados, o Google então atribuiria uma "nota de satisfação" aos resultados da pesquisa propriamente dito. Dessa forma, a organização teoricamente teria propriedade e seria capaz de identificar quais links são mais relevantes a determinados tipos de pesquisas. Contudo a ideia até este momento, continua no papel, não tendo data prevista para apresentação do software.
Ainda poderá levar um tempo para você se preocupar, ou não, com uma "inteligência artificial invasora".